Projeto ” Os 5 Sentidos” para Educação Infantil

Justificativa do Projeto:

Através de uma abordagem essencialmente interacionista, estimular os cinco sentidos, ensinar a interpretar os mais diversos estímulos e informações que eles captam, e como educadores, observar se alguma dentre as crianças apresenta alguma dificuldade motora ou sensorial para que o quanto antes possa ser amparada.

Objetivos:

  • Estimular e desenvolver os cinco sentidos;
  • Estimular e desenvolver a coordenação motora;
  • Aprimorar a interpretação cognitiva através do uso dos sentidos (como e quando usamos deles e para quê);
  • Trabalhar autoconhecimento;
  • Identificar e diferenciar os sentidos, aprendendo como cada um deles funciona e opera no corpo humano;
  • Identificar e classificar diferentes informações.

Desenvolvimento:

ETAPA 1: Para introduzir a temática sobre as sensações é interessante partir dos conhecimentos prévios que as crianças têm, bem como aguçar suas hipóteses em relação ao assunto. Desta forma, inicie a aula com a música e o seguinte clipe, o qual encontra-se no:

 

EMOÇÕES

                       COCORICÓ

Quente, frio, claro, escuro,
Duro, mole, doce e azedo…
Coisas que a gente sente
Sensações, sensações

Medo, raiva, solidão
Amor, alegria, adoração…
São coisas que a gente sente
Emoções, emoções

O coração da gente
Bate mais depressa
Quando a gente toma um susto
Quando o nosso time avança
E marca um gol

Ás vezes tudo pára…
A gente também pára…

Bate aquele tédio…
Nada na tv…
Nada pra fazer…
Eu vou lá pra janela
E fico olhando o pôr do sol acontecer…

Ô ô ô, emoções…

Moram dentro da gente
Fazem parte da gente
Como a nossa voz
E as nossas canções

Vêm e vão
Como o ar
Que entra no pulmão (3x)

A… ten… ção…

1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10…

Pufffff…

 

ETAPA 2:

Em uma roda de conversa, apresente às crianças diversos materiais com o intuito de explorar seus sentidos e percepções. Sugerem-se as seguintes atividades:

Experimento 1: Caixa das Sensações

 Objetivo: Aguçar a sensibilidade do tato

Materiais:

– 1 Caixa de papelão (pode ser de sapato ou maior dependendo da quantidade de alunos)

– Cartolina ou papel color set branco;

– Papel color set de cores variadas;

– Cola Branca;

– Tesoura;

– Figuras (que podem ser tanto de EVA quanto de papel);

– Lixa;

– papel amassado;

– plástico;

– algodão;

– tecido (diferentes tipos cortados em retalhos);

– esponja;

– EVA;

– Papelão;

– Bola de gude;

– Escova (de dentes ou cabelo);

– Borracha;

– E o que mais achar necessário.

Procedimentos:

– Forre a caixa com papel branco;

– Corte um círculo de 8 cm de diâmetro no centro da caixa (mais ou menos no tamanho que dê para passar uma mão);

– Dentro da caixa coloque os materiais de diversas texturas, como: lixa, tecido, algodão, pedra, isopor, escova, borracha, etc.

– Decore à vontade.

– Após cumprir essas etapas, com as crianças dispostas em roda, passe a caixa e peça que uma por vez coloque a mão e selecione um objeto para tocar, oriente-a a sentir como este é.

Resultados:

– As crianças irão sentir o objeto e sem vê-lo terão que imaginar e identificar, apenas pelas sensações, o que é.

Assim, depois de todas as crianças terem participado da atividade, em uma roda de conversa questione:

– O que vocês sentiram?

– Como era o que vocês tocaram?

– Qual era o tamanho? Grande ou pequeno?

– Ela lisinho ou enrugado?

– O que será que ele pode ser?

ETAPA 3:

A partir da conversa com as crianças, com o auxílio de diversos materiais, como: folha A4, hidrocor, lápis de cor, giz de cera, tinha guache, etc. Peça para que cada criança reproduza, apenas pela sensação que teve, o objeto que ela sentiu. Exponha os trabalhos das crianças em um pequeno varal na sala de aula ou pela escola.

Experimento 2: Que som é esse?

Objetivos: Aguçar a audição das crianças;

Identificar apenas pelo som o objeto ou fenômeno apresentado;

Materiais:

– Em um ou mais CD’s grave diversos sons, como:

Chuva;

– Ventania;

– Água;

– Batida de madeira;

– Buzina;

– Bateria;

– Guitarra;

– Trem;

– Carro;

– Moto;

– Avião;

– Miado;

– Latido;

– Relógio;

– Choro;

– Riso;

Procedimentos:

– Com as crianças dispostas em roda, crie um ambiente confortável e agradável, para isso sugere-se colocar um tapete na sala com algumas almofadas para que as crianças sentem.

– Oriente-as a ficarem de olhos fechados e em silêncio para ouvirem os diferentes sons;

– Com os sons de objetos e fenômenos vá questionando as crianças sobre o que tem esse som;

– Pode-se levar diversas figuras que representem os mesmos e pedir para que as crianças identifiquem estes.

Resultados:

– Apenas pelo som dos objetos e fenômenos as crianças reconhecerão estes, de modo a perceber a sonoridade e aguçar ainda mais este sentido.

 

Experimento 3: Cheiro de quê?

Objetivos: Aguçar o sentido do olfato;

Identificar os diferentes “cheiros”

Materiais:

Utilize diferentes materiais com cheiros diversos como:

– Bolo;

– Torta;

– Frutas variadas;

– Perfume doce;

– Perfume fraco;

– Pão;

– Sabonete;

– Shampoo;

– Livro;

– Flor;

– Madeira;

– Produtos de limpeza (verificar a questão tóxica do produto, para não causar nenhum mal-estar nas crianças);

– Roupa limpinha; etc.

– Figuras que representem os materiais utilizados;

* Atente-se apenas para o tipo de material utilizado e cuidado para não aguçar algum tipo de alergia que alguma criança possua.

Procedimentos:

– Com as crianças dispostas em círculo e com os olhos vendados, vá passando os diferentes materiais para que elas sintam o “cheiro”. Cuidado para que elas não utilizem nenhum outro sentido para descobrir esse material.

– Após passar todos, esconda-os, de modo que as crianças não os encontrem;

– Espalhar as diversas figuras dos materiais utilizados e pedir para que as crianças ordenem de acordo com os cheiros que foram sentindo.

Resultados:

Apenas utilizando o sentido do olfato, as crianças irão identificando, alguns com mais outros com menos facilidade, os objetos que apresentam determinado odor.

 

Experimento 4: O que eu vejo?

Objetivos: Aguçar o sentido da visão;

Identificar as diferentes imagens.

Materiais:

– Uma lanterna;

– Diferentes figuras, das quais podem ser utilizadas obras de artes de

* Cândido Portinari:

Disponíveis em: http://www.portinari.org.br/

*Tarsila do Amaral:

Disponíveis em: http://www.tarsiladoamaral.com.br/

*Romero Britto:

Disponíveis em: http://www.britto.com/

Procedimentos:

– Após selecionar diferentes imagens desses artistas ou de outros que ache interessante, selecione algumas obras e espalhe-as, pendurando-as ao redor de uma sala de aula.

– Feche todas as janelas desta sala, e cuide para que fique bem escura;

– Entre com as crianças, de modo a estimula-las e descobrir qual é o tesouro que verão nesta sala.

– Com as crianças dispostas de círculo, de preferência sentadas no chão sobre almofadas, pegue a lanterna e vá iluminando um quadro por vez.

– Ao final, ascenda todas as luzes da sala, e deixe que as crianças revejam, observem cada obra.

– Faça uma breve explicação de cada um dos artistas que compuseram as obras.

– Ainda no círculo faça alguns questionamentos às crianças, de modo a despertar ainda mais suas curiosidades:

* Quando nós entramos conseguimos ver algum desses quadros? Por que?

* O que foi preciso para que enxergássemos?

*Qual quadro vocês mais gostaram? Por que?

* O que vocês sentem quando olham para eles?

* A partir da discussão com as crianças peça para que elas escolham uma das obras e as reproduzam, o que pode ser feito com o auxílio de cartolinas e tinta guache.

Resultados:

As crianças além de notarem a importância da visão, irão entrar em contato com obras importantes da cultura brasileira, de modo a externalizarem suas observações a respeito destas.

 

Experimento 5: Hum que gostinho é esse?

Objetivos: Aguça o sentido do paladar;

Distinguir os diversos sabores.

Materiais:

– Limão;

– Doce (de sua preferência, sugere-se gelatina);

– Leite;

– Sal;

– Açúcar;

– Fruta de sua preferência;

– Legumes diversos;

– Verduras;

– Outro alimento que ache interessante.

Procedimentos:

– É interessante que haja um alimento diferente para cada criança, por isso o trabalho com diferentes tipos de frutas é sugerido;

– Com as crianças dispostas em círculo, vende-as uma por vez e escolha um alimentos para que esta prove, apenas uma pequena quantidade e diga para esta dizer o que é, descreve-lo;

– Após fazer isto com toda turma, apresente os alimentos para as crianças para que elas vejam se acertaram ou não o que era. (Em turmas de idade mais baixa, sugere-se que faça esta atividade apenas perguntando se é docinho ou não).

– Em seguida, com as crianças ainda dispostas em círculo questione-as sobre o alimento experimentado:

– É gostoso?

– Como ele é?

– Doce ou salgado?

– Com isso, entregue para cada criança o contorno do alimento que elas experimentaram em uma folha de papel e com o auxílio de diversos pedacinhos de EVA colorido, peça para que as crianças colem, de modo a formar o alimento.

– Ao final, pode-se fazer uma deliciosa salada de frutas com as crianças.

Resultados:

Além de aguçar o paladar das crianças, elas poderão conhecer novos alimentos e aprender a descreve-los apenas pelo sabor.

 

3. A partir da realização de todos estes experimentos. Em uma roda de conversa, aguce a curiosidade das crianças sobre cada um dos experimentos realizados e o que sentimos em cada um deles. Sugerem-se, neste momento, as seguintes questões:

– O que acabamos de fazer?

– O que sentimos?

– Quais partes de nosso corpo utilizamos?

 

4. A partir das hipóteses das crianças, registre-as na lousa. Em seguida, apresente músicas que trabalhem com a temática dos cinco sentidos, para que as crianças compreendam o que acabaram de fazer e discutir. Para isto, sugere-se:

 

ECO

PALAVRA CANTADA

Quando eu vejo a mata tão verdinha
eu me sinto um periquito
Quando tomo um sol por muito tempo
eu me sinto um ovo frito

Quando vejo o mundo
me sinto tão redondo
Rodo, rodo tanto
que no fim eu fico tonto
Quando eu vejo um doce bem gostoso
eu me sinto um pirulito
Se na minha terra tem palmeiras
eu me sinto um palmito

Quando então escuto
o grito do seu grito
o eco do seu eco fica ainda mais bonito.
E fica assim: oi, oi, oi
tudo bem, tudo bem, tudo bem
oi ecô, oi ecô, oi ecô
hehe, hehe, hehe
Titi, titi, titi
Pan, pan, pan
hehe, hehe, hehe

Quando vejo um céu desse tamanho
sinto que eu sou o infinito
Quando eu vejo um clone de ovelha
eu me sinto um cabrito

Quando vejo o mundo
me sinto tão redondo
Rodo, rodo tanto
que no fim eu fico tonto
Quando eu vejo um doce bem gostoso
eu me sinto um pirulito
Se na minha terra tem palmeiras
eu me sinto um palmito

Quando então escuto
o grito do seu grito
o eco do seu eco fica ainda mais bonito.
E fica assim: ieeeeeeee
heheheh
tá ouvindo, tá ouvindo
é o eco, é o eco
uh, uh, uh, uh
bracatum, bracatum, bracatum…

 

ETAPA 4:

O que é responsável pelo que eu sinto?

Continuando a discussão da atividade anterior, a partir do registro das hipóteses das crianças, e da apresentação de canções que trabalhem com a temática dos sentidos, em uma roda de conversa, faça novos questionamentos as crianças para que estas a partir dos experimentos realizados identifiquem os órgãos responsáveis por cada sensação. Sugerem-se então, as seguintes questões:

– Quando pegamos os objetos da caixinha o que utilizamos para isto?

– E quando escutamos os diferentes sons?

– E quando comemos?

– E quando olhamos os diferentes quadros?

– E quando cheiramos os diferentes materiais?

 

2. A partir das hipóteses das crianças, apresente a elas a seguinte animação sobre os sentidos:

3. Após assistirem o vídeo, faça uma roda de leitura e apresente uma obra que trabalhe com a temática dos cinco sentidos. Sugestões de livros: 

CARUSO, Carla. Almanaque dos Sentidos. Editora: Moderna

almanaque dos sentidos

Fonte: http://www.livrariacultura.com.br

Queiros, Bartolomeu Campos de. Os Cinco Sentidos. Global Editora.

os 5 sentidos

Fonte: http://www.livrariacultura.com.br

Larousse Editorial. Mini Larousse dos cinco sentidos. Editora: Escala

mini larousse - sentidos

Fonte: http://www.livrariacultura.com.br

AZEVEDO, Ricardo. O Livro dos Sentidos. Editora: Ática

sentidos

Fonte: http://www.livrariacultura.com.br

GIRARDET, Sylvie; ROSADO, Puig. A casa dos sentidos. Editora: IBEP Nacional

casa dos sentidos

Fonte: http://www.livrariacultura.com.br

4. Desta forma, construa um bingo com as crianças, o qual a partir da pergunta sorteada, a criança deve identificar o órgão responsável em sua cartela.

Desenho do

ouvido

Desenho da

boca

Desenho do

nariz

Desenho das

mãos

Desenho dos

olhos

Sugerem-se as seguintes questões para que as crianças marquem o órgão responsável:

– Para sentir o perfume de uma flor eu utilizo meu______________________

– Para ver um lindo quadro do Portinari eu utilizo meus______________________

– Para comer um delicioso bolo de cenoura eu utilizo minha__________________

– Para sentir esse ursinho fofinho eu utilizo minhas__________________________

– Para escutar as músicas da Palavra Cantada eu utilizo meus _________________

Pode-se também, entregar a cartela sem desenho e as figuras dos órgãos dos sentidos separada, de modo que as crianças vão colocando na cartela conforme a ordem das questões apresentadas.

5. Para finalizar esta atividade, sugere-se que as crianças recebam uma folha com diversas figuras, dentre elas os órgãos dos sentidos, oriente-as as crianças a colorirem apenas aqueles que são os responsáveis pelos nossos sentidos.

ETAPA 5:

“Coisas” que a gente sente – Emoções!

1. Para finalizar esta aula, sugere-se o trabalho com as emoções. Para isto, retome a canção trabalhada na primeira atividade do Grupo Cocoricó – Emoções.

Após as crianças reverem este clipe musical, em uma roda de leitura apresente uma obra que trabalhe com as diferentes emoções, para isto sugere-se:

ADRIÃO, Renata. Bolha de Emoção, meia água e sabão. Editora: Paulinas.

bolha

Fonte: http://www.livrariacultura.com.br

*Faça a contação desta história utilizando, fantoches, ou de forma interativa, para que as crianças envolvam-se com a narração.

2. Após a contação desta história, apresente alguns questionamentos às crianças, de modo a retomar os conceitos principais:

– O que acontece nesta narração?

– O que nós podemos sentir?

– O que nos deixa feliz?

– O que nos deixa triste?

3. Com base nesta primeira apresentação, para aguçar ainda mais as emoções das crianças, trabalhe com músicas distintas, para isso leve um CD com diferentes tipos musicais:

Sugestões:

Pica Pau e o Barbeiro de Sevilha:

– Carneirinho, Carneirão:

– Peixinhos do Mar:

– Peixe Vivo:

– A partir destes diferentes tipos musicais, com as crianças ainda dispostas no tapete com as almofadas coloque para elas ouvirem, de preferência peça para que fiquem com os olhos fechados.

– Após esse primeiro contato, selecione dois tipos, ou quatro, como preferir e crie com as crianças um quadro. O qual pode ser feito da seguinte maneira:

Materiais:

– Tela pequena (uma para cada criança ou por dupla);

– Tinta a óleo de diferentes cores;

– Lápis ou giz preto;

– Pincéis de diferentes tamanhos;

– Recipientes com água;

– Retalhos de tecido para limpar os pincéis;

– Cavaletes (um para cada tela, para apoia-las);

Procedimentos:

– Antes de iniciar o trabalho com a tela, divida a tela da criança em duas ou quatro partes, depois coloque a primeira música selecionada, repita ela algumas vezes e peça para que a criança reproduza em um dos quadrados da tela o que ela imagina ao ouvir aquela música. Faça isso com as demais, até que todos os quadrados estejam completos.

– Para não ficar muito longo ou cansativo, esta atividade pode ser dividida por alguns dias, para que as crianças ouçam e reproduzam com calma seus trabalhos.

– É importante que um desenho seja feito e colorido por vez ao som da música, para que realmente a criança expresse o que o referido som despertou nela.

Resultados:

Ao final exponha os quadros na escola.

** Caso não seja possível fazer a pintura em tela, pode-se improvisar um quadro com uma folha de papel grande (pode ser sulfite, craft ou uma cartolina), cole um papelão atrás do mesmo para dar estabilidade, e na ausência de cavaletes, cole-os com o auxílio de fita crepe na parede, se possível forre a mesma com jornal. Ao invés de tinta a óleo, também pode-se utilizar guache.

4. Após a confecção dos quadros, faça diferentes máscaras, cada qual representando um sentimento como: bravo, feliz, triste, gargalhando; chorando; com sono; etc. As máscaras podem ser feitas em cartolinas e coladas em um palito de sorvete.

– Faça alguns questionamentos às crianças, de modo que elas mostrem a máscara do que elas sentem em cada momento. Por exemplo:

– Quando eu caio e me machuco eu fico____________

– Quando eu vou passear eu fico______________________

5. Para finalizar esta atividade, entregue cinco folhas de papel a cada criança e peça para que elas desenhem em cada uma o que mais gostam: na 1ª de ouvir; na 2ª de comer; na 3ª de cheirar; na 4ª de tocar e na 5ª de ver.

*** Outros experimentos e ideias para trabalhar este tema, também podem ser encontrados no livro:

ARCE, A.; SILVA, D. A. S. M.; VAROTTO, M. Ensinando ciências na educação infantil. Campinas: Editora Alínea, 2011.

Ensinando ciências na Educação Infantil

Fonte: http:// http://www.grupoatomoealinea.com.br/ensinando-ciencias-na-educacao-infantil.htm

Recursos Complementares

a) Sugestões de livros:

RITER, Caio. A audição do leão. Editora: Edelbra

RITER, Caio. O tato do gato. Editora: Edelbra

RITER, Caio. A visão do pavão. Editora: Edelbra

RITER, Caio. O olfato do rato. Editora: Edelbra

RITER, Caio. O paladar do urso polar. Editora: Edelbra

 

b) Livros sobre o Ensino de Ciências:

– CENTRO DE DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA E CULTURA – CDCC (2005). Ensinar ciências na escola. São Carlos.

*Este livro pode ser feito download pelo seguinte link:http://www.cdcc.usp.br/maomassa/livro/livro.html

– CENTRO DE DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA E CULTURA – CDCC (2009). Ensino de ciências por investigação. São Carlos.

*Este livro pode ser feito download pelo seguinte: http://cdcc.usp.br/maomassa/livro09/livro09.html

– CENTRO DE DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA E CULTURA – CDCC (2005). Explorações em ciências na educação infantil. São Carlos.

*Este livro pode ser feito download pelo seguinte link: http://www.cdcc.usp.br/maomassa/Livros/livro10/livro10.html

 

c) Sites de experimentos:

http://www.cdcc.usp.br/maomassa/

http://portaldoprofessor.mec.gov.br/recursos.html?busca=ciclo+da+%C3%A1gua&tipoModalidade=nivel&modalidade=87380a95&componente=&tema=&tipoRecurso=578208a6&idioma=15600e5&ordem=0&x=29&y=3&ba=true#resultado

Avaliação

A avaliação será realizada ao longo de todo o processo, e deverá ser considerado: o interesse do aluno pelo assunto trabalhado, sua participação e envolvimento nas diferentes situações propostas; a interação e reflexão em grupo, a compreensão da temática, por meio da expressão de suas ideias, sentimentos, observações, conclusões.

Como sugestão de avaliação, também poderá ser realizada a seguinte atividade: construa com as crianças uma “casa para os sentidos”. A qual pode ser feita a partir do auxílio do seguinte livro:

– GIRARDET, Sylvie; ROSADO, Puig. A casa dos sentidos. Editora: IBEP Nacional.

O que pode ser feito com o auxílio de diferentes materiais como: cola; tesoura; tiras de papel; massinha de modelar; cola colorida; glitter; lantejoulas; pedaços de EVA; tecido; hidrocor; tinta; galhos secos; flores; terra; grama; etc.

*Obs: A avaliação encontra-se de acordo com Referencial Curricular Nacional de Educação Infantil, vol 3. Natureza e Sociedade, consistindo em uma tarefa permanente, na qual o professor, mediante a investigação e reflexão acerca das manifestações das crianças: observa o que sabem fazer, o que pensam à respeito dos fenômenos que observam, o que ainda lhes é difícil entender, os interesses que possuem, as aquisições obtidas em vista de todo o processo vivido e em relação com os objetivos propostos. O que o auxilia na adequação dos conteúdos propostos, no tempo e no ritmo de trabalho, para que assim, possa dar continuidade ao seu planejamento e à apresentação de novos conteúdos e atividades, que visem a promoção de situações significativas na aprendizagem da criança, fazendo-a avançar em seu desenvolvimento e na interação com o meio.

Mais sugestões:

  • PARA A VISÃO: Trabalhar através de brincadeiras, cartazes, recortes e colagens, vídeos e livros as diferenças entre as cores (e como percebemos elas), claro e escuro (luz e sombra), tamanho (pequeno e grande), comunicação gestual e etc;
  • PARA A AUDIÇÃO: Usar da música, trazer diferentes tipos de som (chuva, animais, ruídos, fala), cantar, brincar de identificar sons sem olhar quem ou o quê está emitindo, trabalhar a linguagem e a comunicação oral;
  • PARA O OLFATO: Trazer diferentes fragrâncias, identificar quais são os cheiros, classificá-los entre agradáveis e desagradáveis, usar da mesma brincadeira de adivinhar às cegas qual é o cheiro que estão sentido, etc;
  • PARA O TATO: Sentir com as mãos, sentir com os pés, confeccionar tapetes com diferentes texturas para que as crianças andem por cima e descrevam a sensação, o mesmo pode ser feito com as mãos, noção de suavidade e firmeza, de força e fraqueza, sensação do vento na pele;
  • PARA O PALADAR: Trabalhar sabores (amargo, doce, salgado, azedo), texturas dos alimentos (crocante, mole, duro, seco, molhado), tudo através de experimentação. Pode-se – caso possível – fazer uma oficina culinária para preparar junto das crianças diferentes alimentos.
Posts Criados 613

11 thoughts on “Projeto ” Os 5 Sentidos” para Educação Infantil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Begin typing your search above and press enter to search. Press ESC to cancel.

Voltar ao Topo